ADERÊNCIA DE INDICADORES DE DESEMPENHO ASSOCIADOS ÀS PERSPECTIVAS DO BALANCED SCORECARD NO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA (PB)

  • Aline Romão da Silva Universidade Federal da Paraíba/Graduada em Ciências Contábeis
  • Aldo Leonardo Cunha Callado Universidade Federal da Paraíba/Professor Adjunto do Departamento de Finanças e Contabilidade
Palavras-chave: Indicadores de Desempenho;, Estratégia Empresarial;, Construção Civil

Resumo

A utilização de indicadores como forma de mensuração de desempenho nas organizações se caracteriza como uma importante ferramenta estratégica, considerada apropriada para fornecer informações à gestão, acerca do desempenho empresarial. Esta pesquisa tem o objetivo de investigar a aderência de indicadores de desempenho associados às perspectivas do Balanced Scorecard (BSC), das organizações que atuam na Construção Civil no município de João Pessoa. Para tanto, foram analisadas 29 construtoras e investigados 35 indicadores de desempenho classificados entre as dimensões do BSC. Os dados foram coletados a partir de um questionário estruturado e a pesquisa teve abordagem quantitativa. Os resultados apresentaram que as empresas indicaram a utilização da maioria dos indicadores e atribuíram os graus “muito importante” ou “importante” para a maior parte deles. Dessa forma, sugere-se que os gestores, de modo geral, estão preocupados em conhecer o desempenho das construtoras, não apenas relacionado às questões financeiras, mas também aos clientes, à inovação e aprendizagem interna.

Biografia do Autor

Aldo Leonardo Cunha Callado, Universidade Federal da Paraíba/Professor Adjunto do Departamento de Finanças e Contabilidade
Atua como Professor Permanente nos Programas de Pós-Graduação em Administração (PPGA) e em Ciências Contábeis (PPGCC) da Universidade Federal da Paraíba e no Programa de Pós-Graduação em Controladoria (PPGC) da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Atua também como Professor Colaborador no Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - UnB/UFPB/UFRN.

Referências

ALPERSTEDT, G. D.; BULGACOV, S. Environmental Management, Strategic Practices and Praxis: A Study in Santa Catarina Industrial Companies. Brazilian Administration Review, vol. 12, n. 3, jul/set 2015, pp. 288-308.

BARCLAY, C.; OSEI-BRYSON, K. M. Project performance development framework: an approach for developing performance criteria & measures for information systems (IS) projects. International Journal of Production Economics, vol. 124, n. 1, março 2010, pp. 272-292.

BRASIL. Ministério da Previdência Social. Análise das Estatísticas de Acidentes do Trabalho na Construção Civil. Informe da Previdência Social. Brasília: Secretaria de Políticas de Previdência Social, 2014.

CALLADO, A. L. C.; CALLADO, A. A. C.; ALMEIDA, M. A. A. utilização de indicadores gerenciais de desempenho industrial no âmbito de agroindústrias. Revista Eletrônica Sistema & Gestão, vol. 2, n. 2, mai/ago 2007, pp. 102-118.

CRUZ FILHO, P. R. A. Uma análise epistemológica da estratégia organizacional no âmbito da economia social. Cadernos EBAPE, vol. 14, n. 1, jan./mar. 2016, pp. 147-163.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5ª ed. São Paulo, Atlas, 2010.

GOMES, E. R. P.; KROTH, M. L.; MÜLLER, I.; RANKEL, V. H.; CRISTIANO, C. C. S.; SOUZA, E. C.; DUARTE, N. L.; CONZZATTI, A. J.; SILVA, J. R.; SANTOS, J. C.; SOUZA, J. D.; GLONEK, K. F. J. Estudo sobre o grau de utilização de indicadores-padrão de desempenho empresarial: uma análise multicaso na região do Vale do Itapocu. Navus, Revista de Gestão e Tecnologia, vol. 4, n. 1, jan./jun. 2014, p. 89-100.

HOLANDA, F. M. de A..; CAVALCANTE, P. R. da N.; CARVALHO, J. R. M. de. Medição de Desempenho Empresarial em Organizações de Construção Civil: Uma Aplicação Utilizando a Análise Multivariada. RIC - Revista de Informação Contábil, Recife, v. 3, n. 4, , Out./Dez. 2009, pp. 81-102.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A estratégia em ação: Balanced Scorecard. 21ª ed. Rio de Janeiro, Campus, 1997.

KICH, J. I. D. F.; PEREIRA, M. F. Pensamento Estratégico nas Organizações. Revista de Ciências da Administração, vol. 16, n. 39, ago 2014, pp. 134-145.

MACHADO-DA-SILVA, C. L; BARBOSA, S. L. Estratégia, fatores de competitividade e contexto de referência das organizações: uma análise arquetípica. Revista de administração contemporânea [online], vol. 6, n.3, set/dez 2002, pp.7-32.

MARANHÃO, M.; MACIEIRA, M. E. B. Os indicadores nossos de cada dia: avaliação quantitativa do desempenho organizacional. 1ª ed. São Paulo, Baraúna, 2015.

MELLO, L. C. B. B.; AMORIM, S. R. L.; BANDEIRA, R. A. M. Um sistema de indicadores para comparação entre organizações: o caso das pequenas e médias empresas de construção civil. Gestão e Produção [online], vol.15, n.2, maio/ago. 2008, pp. 261-274.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári da Estratégia: Um Roteiro Pela Selva do Planejamento estratégico. 2ª ed. Porto Alegre, Bookman, 2010.

OLIVEIRA, L. M.; PEREZ JR., J. H.; SILVA, C. A. S. Controladoria estratégica – Textos e Casos Práticos com Solução. 11ª ed. São Paulo, Atlas, 2015.

PARMENTER, D. Key Performance Indicators: Developing, Implementing, and Using Winning KPIs. 3ª ed. Nova Jersey, John Wiley & Sons, 2015.

PASCHOALIN FILHO, J. A.; DIAS, A. J. G.; CORTES, P. L. Aspectos normativos a respeito de resíduos de construção civil: uma pesquisa exploratória da situação no Brasil e em Portugal. Desenvolvimento e Meio Ambiente, vol. 29, n. 1, abr. 2014, pp. 155-169.

POPOVA, V.; SHARPANSKYKH, A. Modeling organizational performance indicators. Information Systems, vol. 35, n. 4, jun 2010, pp. 505–527.

PORTER, M. E. Competição = on Competition: Estratégias competitivas essenciais. 13ª ed. Rio de Janeiro, Campus, 1999.

ROCHA, I.; BEUREN, I. M.; HEIN, N. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, vol. 5, n. 2, maio/ago 2012, pp. 88-119.

SILVA, E. H. D. R.; LIMA, E. P. O estudo de indicadores de desempenho sob o enfoque da gestão estratégica organizacional. GEPROS - Gestão da Produção, Operações e Sistemas, Bauru, vol. 1, n. 3, jul/set 2015, pp. 159-175.

SINDUSCON - Sindicato de Indústria da Construção Civil de João Pessoa (2015). Disponível em: <http://www.sindusconjp.com.br/>. Acesso em: 22 de janeiro de 2016.

TEERATANSIRIKOOL, L.; SIENGTHAI, S.; BADIR, Y.; CHAROENNGAM, C. Competitive strategies and firm performance: the mediating role of performance measurement. International Journal of Productivity and Performance Management, vol. 62, n. 2, 2013, pp. 168-184.

TEZZA, R.; BORNIA, A. C.; VEY, I. H. Sistemas de medição de desempenho: uma revisão e classificação da literatura. Gestão e Produção, vol. 17, n.1, 2010, pp. 75-93.

VALE, G. M. V.; LOPES, H. E. G. Cooperação e Alianças: Perspectivas Teóricas e suas Articulações no Contexto do Pensamento Estratégico. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, vol. 14, n. 4, jul./ago. 2010, pp. 722-737.

VIZEU, F.; GONÇALVES, S. A. Pensamento estratégico – origens, princípios e perspectivas. 1ª ed. São Paulo, Atlas, 2010.

ZHENG, W.; YANG, B.; MCLEAN, G. N. Linking organizational culture, structure, strategy, and organizational effectiveness: Mediating role of knowledge management. Journal of Business Research, vol. 63, n. 1, jul 2010, pp. 763–771.

Publicado
2018-12-28
Seção
Artigos científicos