Fatores que colaboram para o desenvolvimento da logística verde nos operadores logísticos

  • Sinara Lúcia Barboza Centro Universitário Dinâmica das Cataratas
  • Roberto Giro Moori Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Adriana Beatriz Madeira Universidade Presbiteriana Mackenzie
Palavras-chave: Gestão logística verde. Legislação ambiental. Operadores logísticos

Resumo

Em 2018, segundo a Confederação Nacional do Transporte – CNT, o modal rodoviário brasileiro representa, aproximadamente, 61% da matriz de transporte de cargas, além de envolver de um a dois terços dos custos logísticos. Trata-se de um recurso importante para as cadeias de suprimentos para a união de mercados e a integração de regiões e estados. Ainda, segundo a Agência Brasil, o setor de transporte contribui com um quarto das emissões globais de CO2 e com ritmo crescente desde 2000. Nesse sentido, este estudo de natureza exploratória do tipo qualitativo, investigou a legislação ambiental como fator que colabora para a relação entre gestão logística verde e desempenhos logístico e ambiental em empresas operadoras logísticas, localizadas na região de Foz do Iguaçu, PR. O estudo se utilizou de entrevistas em profundidade para coletar dados junto a uma amostra com 10 gestores. Os dados coletados, tratados pela análise de conteúdo, revelaram que a legislação ambiental constituiu fator que colaborou para a gestão logística verde para atender desempenhos logístico e ambiental. Diante disso, pode-se inferir a importância da legislação ambiental para equilibrar a eficiência de custo dos operadores logísticos e a preservação do meio ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sinara Lúcia Barboza, Centro Universitário Dinâmica das Cataratas
Administradora de empresas pela UDC (Centro Universitário Dinâmica das Cataratas)Mestre em administração de empresas pelas Universidade Presbiteriana Mackenzie.Professora da UDC (Centro Universitário Dinâmica das Cataratas)Áreas de interesse de pesquisa: gestão logística verde; gestão ambiental.
Roberto Giro Moori, Universidade Presbiteriana Mackenzie
Doutor em engenharia da produção pela USP-SP. Professor do programa de pós-graduação em administração - stricto senso. Ministra as disciplinas gestão estratégica da logística e da cadeia de suprimentos. Áreas de interesse de pesquisa: logística e cadeias de suprimentos
Adriana Beatriz Madeira, Universidade Presbiteriana Mackenzie
Doutora em administração de empresas pela Universidade São Paulo, São Paulo, SP. Professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie Área de interesse de pesquisa: gestão ambiental

Referências

AGUIAR, Maira Silva de. Análise de alternativas do transporte multimodal de cargas manufaturadas destinadas à exportação. Tese de Doutorado. Itajubá: Universidade Federal de Itajubá, 2011.

ALENCASTRO, Mario Sergio Cunha; EBERSPACHER, Aline Mara; KRAETZ, Guisela; BERTÉ, Rodrigo. Desenvolvimento sustentável e consumo consciente: algumas reflexões. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 8, n. 4, 2015.

ARONSSON, Håkan; BRODIN, Maria Huge. The environmental impact of changing logistics structures. USA: The International Journal of Logistics Management, v. 17 Issue 3, p. 394-415, 2006.

ÁVILA, Ednilson Sebastião de. Impactos de regulações ambientais sobre o transporte de cargas no Brasil: uma análise para o transporte de soja. Tese de Doutorado. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 2016.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARON, Reuben; KENNY, David. The moderator-mediator variable distinction in social psychological research: Conceptual, strategic, and statistical considerations. USA: Journal of Personality and Social Psychology, Vol. 51, No. 6, p. 1173-1182, 1986.

BRASIL TRANSPORTES. Revista Brasil Transportes, Edição Anual 2016/2017, 2007. Disponível em: < http://www.portalntc.org.br/media/images/publicacoes/anuarioNTC201617_completo.pdf>. Acesso em: 8 fevereiro 2018.

CAMPOS NETO, Carlos Alvares da Silva; SOARES, Ricardo Pereira; FERREIRA, Iansã Melo; POMPERMAYER, Fabiano Mezadre; ROMMINGER, Alfredo Eric. Gargalos e demandas da infraestrutura rodoviária e os investimentos do PAC, mapeamento IPEA de obras rodoviárias. Brasília: IPEA, 2011.

CARVALHO, Carlos Henrique Ribeiro de. Emissões relativas de poluentes do transporte motorizado de passageiros nos grandes centros urbanos brasileiros. Brasília: Texto para Discussão, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 2011.

CLASSNK. Modal Shift - A key component of Japan´s response to global warning. Tokyo: Classnk Magazine, 56th Edition, 2004.

COSTA, Daniela Viegas da; TEODÓSIO, Armindo dos Santos de Sousa. Desenvolvimento sustentável, consumo e cidadania: um estudo sobre a (des) articulação da comunicação de organizações da sociedade civil, do estado e das empresas. São Paulo: Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 3, 2011.

DiMAGGIO, Paul; POWELL, Walter. A gaiola de ferro revisitada: isomorfismo institucional e racionalidade coletiva nos campos organizacionais. Revista de Administração de Empresas (RAE-FGV), v. 43, n. 2, 2005.

FOGLIATTI, Maria C.; FILIPPO, Sandro; GOUDARD, Beatriz. Avaliação de impactos ambientais: aplicação aos sistemas de transporte. Rio de Janeiro: Editora Interciência. 2004.

GEHMAN, Joel; GLASER, Vern; EISENHARDT, Kathleen; GIOIA, Denny; LANGLEY, Ann; CORLEY, Kevin. Finding Theory–Method Fit: A Comparison of three qualitative approaches to theory building. Journal of Management Inquiry, May, 1-18, 2017.

GIANNETTI, Biaggio; ALMEIDA, Cecília. Ecologia industrial: conceitos, ferramentas e aplicações. São Paulo: Edgard Blücher, 2006.

GIMENEZ, Fernando Antônio Prado; HAYASHI JR, Paulo; GRAVE, Paulo Sérgio. Isomorfismo mimético em estratégia: uma ferramenta para investigação. São Paulo: RAM - Revista de Administração Mackenzie – v. 8, 2007.

GOTO, André Kenreo. A importância do sistema de gestão ambiental para o desenvolvimento de cadeia de suprimentos verde automotiva. Tese de Doutorado. São Paulo: UNINOVE, 2012. Disponível em: < https://repositorio.uninove.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/206/ANDR%C3%89%20KENREO%20GOTO%2003-2012.pdf?sequence=1> Acesso em: 30/01/2016.

GOULART, Michael Dave; CALLISTO, Marcos. Bioindicadores de qualidade de água como ferramenta em estudos de impacto ambiental. Pará de Minas: Revista da FAPAM, v. 2, n. 1, 2003.

HALSNAES, Kirsten; MARKANDYA, Anil; SATHAYE, Jayant; BOYAD, Richar; HUNT, Alistar; TAYLOR, T. Transport and the global environment: Accounting for GHG reductions in policy analysis. UNEP Collaborating Centre on Energy and Environment, 2001. Disponível em: <http://www.cfsd.org.uk/seeba/members/TransportGlobalOverlays.pdf> Acesso em: 23 de outubro de 2016.

HARRIS, Irina; NAIM, Mohamed; PALMER, Andrew; POTTER, Andrew; Mumford, Christine. Assessing the impact of cost optimization based on infrastructure modelling on CO2 emissions. USA: International Journal of Production Economics, v. 131, n. 1, 2011.

IACOBUCCI, Dawn; SALDANHA, Neela; DENG, Xiaoyan. A meditation on mediation: evidence that Structural Equations Models perform better than regressions. USA: Journal of Consumer Psychology, v. 17, n. 2, pp. 140-154, 2007.

KAPLAN, Robert; NORTON, David. A estratégia em ação: balanced scorecard. Rio de Janeiro: Campus/Gulf Professional Publishing, 344p, 1997.

LAI, Kee-hung; WONG, Christina. Green logistics management and performance: some evidence from Chinese manufacturing exporters. USA: Omega, v. 40, n. 3, 2012.

LANG, Aline Eloyse. As ferrovias no Brasil e avaliação econômica de projetos: uma aplicação em projetos ferroviários. 2009.

MARGULIS, Sérgio. A regulamentação ambiental: instrumentos e implementação. Brasília: IPEA, 1996.

MCKINNON, Alan. Environmental sustainnability: a new priority for logistics managers. In McKinnon, A.; Cullinane, S.; Brownw, M.; Whiteing, A. (Eds). Green Logistics: Improving the Environmental Sustainnability of Logistics, London: Kogan Page Limited. 2010.

MEYER, John; ROWAN, Brian. Institutionalized organizations: formal structures as myth and ceremony. USA: American journal of Sociology, v. 83, n. 2, 1977.

MINATTI, Cleison; ALBERTON, Anete; MARINHO, Sidnei Vieira. Direções e construtos do green supply chain management. Anais do Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais. São Paulo: SIMPOI, 2011.

NILSSON, Fredrik Ralf; STERNBERG, Henrik; KLAAS-WISSING, Thorsten. Who controls transport emissions and who cares? Investigating the monitoring of environmental sustainability from a logistics service provider’s perspective. USA: The International Journal of Logistics Management, v. 28 Issue 3, pp. 798-820, 2017.

PETTIGREW, Andrew. Contextualist research and the study of organizational change processes. USA: Research methods in information systems, 1985.

OLIVEIRA, Franciéle Fania de; LEITE, Rosamaria Cox Moura. As práticas de responsabilidade social de empresas modelo em sustentabilidade. Fortaleza: Revista Ciências Administrativas/Journal of Administrative Sciences, v. 20, n. 1, 2015.

REIS, Marcela Tartaglia. Análise do consumo de combustíveis líquidos e emissões no setor de transportes no brasil. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2016.

RIBEIRO, Maisa de Souza; GRATÃO, Angela Denise. Custos ambientais: o caso das empresas distribuidoras de combustíveis. In: Anais do Congresso Brasileiro de Custos-ABC. Recife: 2000.

SANTOS, Jaqueline da Silva; BORTOLON, Karen Munique; CHIROLI, Daiane Maria de Genaro; OIKO, Olívia Toshie. Logística verde: conceituação e direcionamentos para aplicação. Santa Maria: Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 2015.

SCOTT, Richard. Institutions and organizations. USA: Sage Publications, 2001.

SRIVASTAVA, Samir. Green supply‐chain management: a state‐of‐the‐art literature review. USA: International journal of management reviews, v. 9, n. 1, 2007.

TEIXEIRA, Cristina. O desenvolvimento sustentável em unidade de conservação: a “naturalização” do social. São Paulo: Revista brasileira de ciências sociais, v. 20, n. 59, 2005.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Editora Atlas S/A, 2009.

YUEN; Sheung Man. Performance measurement and management of third party logistics: an organizational theory approach. 2006. Thesis (Doctoral of Philosophy) - Hong Kong: Hong Kong Baptist University, 2006.

Publicado
2019-11-12
Como Citar
Barboza, S., Moori, R., & Madeira, A. (2019). Fatores que colaboram para o desenvolvimento da logística verde nos operadores logísticos. REUNIR Revista De Administração Contabilidade E Sustentabilidade, 9(2), 20-29. https://doi.org/10.18696/reunir.v9i2.738
Seção
Artigos científicos