A percepção de empreendedores acerca de negócios colaborativos

um estudo em Recife e Região Metropolitana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18696/reunir.v13i4.1179

Palavras-chave:

Economia compartilhada, Negócios colaborativos, Empreendedorismo

Resumo

Com o crescimento do número de negócios colaborativos, observamos uma lacuna de estudos que abordem a percepção dos empreendedores acerca desses negócios. Assim, o objetivo geral desta pesquisa é compreender a percepção dos empreendedores acerca de negócios colaborativos em Recife e Região Metropolitana. Desse modo, foi desenvolvida uma pesquisa exploratória descritiva com abordagem qualitativa. Identificamos 21 negócios localizados em Recife e Região Metropolitana. As entrevistas realizadas com empreendedores de cinco espaços colaborativos foram analisadas a partir de uma análise de conteúdo. Os resultados da pesquisa demonstram que os negócios colaborativos identificados estão classificados em sua maioria como estilo de vida colaborativo. As motivações citadas para empreender este tipo de negócio estão relacionadas a fatores econômicos e sociais. Os significados apontados no que se refere a empreender este tipo de negócio estão atrelados às motivações, sendo alguns mais simbólicos e outros mais objetivos. Dentre as dificuldades citadas temos: falta de acesso à tecnologia e de regulação para o negócio. E como facilidades, o fato dos negócios colaborativos estarem na moda. Como consideração final, concluímos que na percepção dos empreendedores um negócio colaborativo possui características que extrapolam a perspectiva de uma oportunidade empresarial, trazendo para a ação empreendedora outros elementos como, por exemplo, contribuir com outros empreendedores no desenvolvimento de seus negócios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Karine Almeida de Jesus, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Graduanda em Administração pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Foi bolsista PIBIC/CNPq/UFRPE por dois anos consecutivos (2017-2019) atuando nas seguintes áreas: Estratégias empresariais e Mercadologia. Atualmente, é estagiária na área de processos.

Angela Cristina Rocha de Souza, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Professora associada II da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Doutora e Mestre em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e graduada em Engenharia Química pela mesma instituição. Especialista em Administração Financeira pela Faculdade de Administração de Pernambuco/UPE. Atualmente, é pesquisadora dos Grupos de Pesquisa: Laboratório de Estudos Urbanos e Política da Mobilidade - MOBIS - da Universidade Federal de Pernambuco e do Grupo de pesquisa Administração da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Ionete Cavalcanti de Moraes , Universidade Federal Rural de Pernambuco

Possui graduação em Administração de Empresas pela Universidade Federal da Paraíba (1991), mestrado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (2004), e Doutorado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (2013). Atualmente é professora Adjunto da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Comportamento Organizacional, atuando principalmente nos seguintes temas: mentoria e aprendizagem organizacional. Participa do Grupo de pesquisa Administração-UFRPE.

Maria Iraê de Souza Corrêa, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1983), mestrado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (2007) e doutorado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (2013). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Tem experiência em ensino e pesquisa na área de Administração, principalmente nos seguintes temas: mobilidade urbana, governança pública e diversidade nas organizações. Integra como pesquisadora o Grupo de Pesquisas Laboratório de Estudos Urbanos e Política da Mobilidade - MOBIS - da Universidade Federal de Pernambuco e o Grupo de Pesquisa Administração da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Referências

Arcanjo, L. (2018). Lojas colaborativas conquistam pequenos empreendedores. Revista Algomais. Recuperado de http://revista.algomais.com/exclusivas/uniao-faz-o-comercio#:~:text=Modelo%20de%20neg%C3%B3cios%20fundamentado%20na,um%20ponto%20de%20com%C3%A9rcio%20pr%C3%B3prio.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70 Brasil.

Barthes, R. (2006). Elementos de Semiologia. 16a ed. São Paulo: Cultrix.

Boesler, M. (2013). The rise of the renting and sharing economy could have catastrophic ripple effects. Business Insider. Recuperado de https://www.businessinsider.com/rise-of-the-renting-and-sharing-economy-2013-8?op=1

Botsman, R. (2015). Defining the sharing economy: what is collaborative consumption - and what isn’t? Fast Company. Recuperado de https://www.fastcompany.com/3046119/defining-the-sharing-economy-what-is-collaborative-consumption-and-what-isnt

Bothun, D., Lieberman, M., Egol, M., Clarke, D., Atkinson, J., Blumenthal, J., Decker, B., Hobbs, M., & Shirsekar, S. (2015). The sharing economy. PricewaterhouseCoopers, London. Recuperado de https://www.pwc.fr/fr/assets/files/pdf/2015/05/pwc_etude_sharing_economy.pdf

Botsman, R., & Rogers, R. (2011). O que é meu é seu: como o consumo coletivo está mudando o nosso mundo. Porto Alegre: Bookman.

Ceo Opinião. (2016). Avanços e dúvidas no caminho do compartilhamento. Revista CEO Brasil, 31(11), 10-13.

Cusumano, M. A. (2015). Technology strategy and management: how traditional firms must compete in the sharing economy. Communications of the ACM, 58(1), 32-34.

Dantas, R. (2017). Economia compartilhada cresce no Recife. Revista algomais. Recuperado de http://revista.algomais.com/noticias/economia-compartilhada-cresce-no-recife

DG Growth. (2016). More than profit: a collaborative economy with a social purpose. Recuperado de http://ec.europa.eu/DocsRoom/documents/18443/attachments/1/translations/en/renditions/native

Eckhardt, G. M., & Bardhi, F. (2015). The sharing economy isn’t about sharing at all. Harvard Business Review. Recuperado de https://hbr.org/2015/01/the-sharing-economy-isnt-about-sharing-at-all

Erving, E. E. (2014). The sharing economy: exploring the intersection of collaborative consumption and capitalism. (Scripps Senior Theses. 409). Claremont Colleges, California, United States. Recuperado de https://scholarship.claremont.edu/cgi/viewcontent.cgi?referer=&httpsredir=1&article=1418&context=scripps_theses

Ferreira, K. M., Méxas, M. P., Abreu, W., & Melo, P. L. (2016). Economia compartilhada e consumo colaborativo: uma revisão de literatura. Anais do Congresso Nacional de Excelência em Gestão: INOVARSE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 12. Recuperado de https://www.inovarse.org/sites/default/files/T16_369.pdf

Gansky, L. (2010). The mesh: why the future of business is sharing. New York: Portfolio Penguin.

Henten, A. H., & Windekilde, I. M. (2016). Transaction costs and the sharing economy. Info, 18(1), 1-15. DOI: https://doi.org/10.1108/info-09-2015-0044

Hern, A. (2015). Why the term 'sharing economy' needs to die. The Guardian. Recuperado de https://www.theguardian.com/technology/2015/oct/05/why-the-term-sharing-economy-needs-to-die

John, N. A. (2013). Sharing, collaborative consumption and web 2.0. [Media@LSE Electronic Working Paper, 26]. London School of Economics and Political Science, London, England. Recuperado de https://www.lse.ac.uk/media-and-communications/assets/documents/research/working-paper-series/EWP26.pdf

Lazzari, A. D. R., Petrini, M., & Souza, A. C. (2021). Economia compartilhada e os contextos econômicos e sociais: Mercenarismo ou bem comum? Revista de Administração Mackenzie, 22(4), 1–29. DOI: https://doi.org/10.1590/1678-6971/eRAMG210001

Markus, K., & Orsi, D. F. O. (2016). Um estudo do consumo colaborativo no Brasil e nos Estados Unidos da América. Revista Organizações em Contexto, 12(24), 117-129. Recuperado de https://www.metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/OC/article/view/6477/pdf_1

OECD Insights. (2016). The sharing economy and new models of service delivery. Recuperado de http://oecdinsights.org/2016/06/13/the-sharing-economy-and-new-models-of-service-delivery/

Ota, B., Pião, R., & Melo, M. (2017). Uma análise do modelo de negócios de empresas de economia compartilhada, Anais do Seminário em Administração, São Paulo, SP, Brasil, 20. Recuperado de http://login.semead.com.br/20semead/anais/arquivos/1308.pdf

Pimentel, T. (2017). A hora é da economia compartilhada em Pernambuco. Diário de Pernambuco. Notícia de Economia. Recuperado de https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/economia/2017/07/a-hora-e-da-economia-compartilhada.html

Piscicelli, L., Cooper, T., & Fisher, T. (2015). The role of values in collaborative consumption: insights from a product-service system for lending and borrowing in the UK. Journal of Cleaner Production, 97, 21-29. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2014.07.032

Rocha, J., Domingues, M., Callado, A., Souto, E., Silvestre, G., Kamienski, C., & Sadok, D. (2004). Peer-to-Peer: computação colaborativa na internet. In Minicursos do XXII Simposio Brasileiro de Redes de Computadores (SBRC 2004). Recuperado de https://www.cin.ufpe.br/~cak/publications/sbrc2004_minicurso_p2p.pdf

Sabino, G. C. (2017). Um panorama da economia colaborativa: desafios e perspectivas. (Monografia em Ciências Econômicas). Universidade Federal do Paraná, Paraná, Brasil. Recuperado de https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/54550/Gabriele%20Sabino.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Schor, J. (2014). Debating the sharing economy. Great transition initiative essay. Recuperado de https://greattransition.org/images/GTI_publications/Schor_Debating_the_Sharing_Economy.pdf

Shirky, C. (2012). Lá vem todo mundo: o poder de organizar sem organizações. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar.

Silva, T. D. L., & Silva, E. M. (2013). Mas o que é mesmo corpus? alguns apontamentos sobre a construção de corpo de pesquisa nos estudos em administração. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 37. Recuperado de http://www.anpad.org.br/admin/pdf/2013_EnANPAD_EPQ1021.pdf

Silveira, L. M., Petrini, M., & Santos, A. C. M. Z. (2016). Economia compartilhada e consumo colaborativo: o que estamos pesquisando? REGE - Revista de Gestão, 23, 298–305. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rege.2016.09.005

Teubner, T. (2014). Thoughts on the sharing economy. In Proceedings of the International Conference on e-Commerce (Vol. 11, pp. 322-326). Recuperado de https://www.researchgate.net/profile/Timm_Teubner/publication/285356329_Thoughts_on_the_Sharing_Economy/links/565d8bb208aefe619b260ff4/Thoughts-on-the-Sharing-Economy.pdf

Villanova, A. L. I. (2015). Modelos de negócio na economia compartilhada: uma investigação multi-caso. (Dissertação de mestrado). Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, Brasil. Recuperado de https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/15184/VERS%c3%83O%20FINAL%20DISSERTA%c3%87AO%20-%20Ana%20Luisa%20Villanova.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Wei, X., Lo, C. K. Y., Jung, S., & Choi, T. M. (2021). From co-consumption to co-production: A systematic review and research synthesis of collaborative consumption practices. Journal of Business Research, 129 (March), 282–294. Recuperado de https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0148296321001065?via%3Dihub

Wirtz, J., So, K. K. F., Mody, M. A., Liu, S. Q., & Chun, H. H. (2019). Platforms in the peer-to-peer sharing economy. Journal of Service Management, 30(4), 452–483. DOI: https://doi.org/10.1108/JOSM-11-2018-0369

Publicado

2024-04-02

Como Citar

Almeida de Jesus, N. K., Rocha de Souza, A. C., Cavalcanti de Moraes , I., & de Souza Corrêa, M. I. (2024). A percepção de empreendedores acerca de negócios colaborativos: um estudo em Recife e Região Metropolitana. REUNIR Revista De Administração Contabilidade E Sustentabilidade, 13(4), 120-138. https://doi.org/10.18696/reunir.v13i4.1179

Edição

Seção

Artigos científicos