Ranking Socioeconômico e Ambiental dos Municípios Mineiros e uma Análise Comparativa entre suas Extremidades

Autores

  • Ronan Pereira Capobiango Programa de Pós Graduação em Ciências Contábeis (PPGCONT), Universidade de Brasília (UnB) e Departamento de Administração e Contabilidade (DAD)/Universidade Federal de Viçosa
  • Fátima de Souza Freire Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCont/UnB) https://orcid.org/0000-0003-1133-5087
  • Andréa de Oliveira Gonçalves Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCont/UnB) https://orcid.org/0000-0001-7514-8139

Palavras-chave:

Sustentabilidade, Municípios Mineiros, Ranking

Resumo

Este artigo teve por objetivo apresentar, inicialmente, o ranking dos municípios mineiros a partir de seus aspectos econômicos, socais e ambientais. E desta forma, realizar uma análise comparativa dos esforços orçamentários destinados às atividades setoriais entre os municípios que se posicionam nas extremidades do ranking. Este ranking foi obtido por meio da Análise Fatorial, enquanto que para a análise comparativa (segunda etapa), utilizou-se o Teste t para igualdade de médias. Uma análise dos municípios pertencentes aos extremos (superior e inferior) do ranking ilustra as disparidades entre os municípios do Estado de Minas Gerais. E os resultados da análise comparativa demonstram que as principais diferenças em relação à participação dos gastos orçamentários não estão nas atividades que possuem maior participação, na média, mas em atividades cuja participação, em média, não chega a 5% dos gastos totais como, em atividades de habitação, saneamento e meio ambiente, assistência social e cidadania, segurança pública, esporte e lazer, e agropecuária. A partir da caracterização destes municípios, novos questionamentos são despertados em relação ao processo de compreensão das diferenças existentes entre os municípios e o quão a gestão e os esforços orçamentários destinados às atividades setoriais implicam efeitos sobre o desenvolvimento socioeconômico e ambiental dos municípios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fátima de Souza Freire, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCont/UnB)

Pós-doutora em Contabilidade Socioambiental pela University Saint Andrews, Escócia com bolsa do CNPq (2012-2013). Doutora em Economia pela Université des Sciences Sociales de Toulouse I, França (1998). Professora Titular do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e do PPGCont/UnB.

Andréa de Oliveira Gonçalves, Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCont/UnB)

Doutora em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Universidade de Brasília (UnB) e do PPGCont/UnB.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

Capobiango, R. P., de Souza Freire, F., & de Oliveira Gonçalves, A. (2021). Ranking Socioeconômico e Ambiental dos Municípios Mineiros e uma Análise Comparativa entre suas Extremidades. REUNIR Revista De Administração Contabilidade E Sustentabilidade, 11(2), 59-75. Recuperado de https://reunir.revistas.ufcg.edu.br/index.php/uacc/article/view/1232

Edição

Seção

Artigos científicos