FATORES QUE INFLUENCIAM A RENTABILIDADE DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS BANCÁRIAS BRASILEIRAS: CONCLUSÕES COM BASE NA MODELAGEM DE EQUAÇÕES ESTRUTURAIS

Palavras-chave: Instituições Financeiras, Rentabilidade, Modelagem de Equações Estruturais.

Resumo

Este estudo objetivou identificar fatores que influenciam a rentabilidade das instituições financeiras bancárias no Brasil. A pesquisa propôs a utilização da Modelagem de Equações Estruturais (SEM) para investigar tais fatores. A amostra foi composta por 150 instituições financeiras bancárias brasileiras, no período de 2012 a 2016. Para a análise dos dados, foi utilizada a SEM com o modelo de medição reflexivo. As variáveis empregadas para representar a rentabilidade foram o Retorno sobre Ativos (ROA) e o Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE). Foram testadas 5 hipóteses, referentes às variáveis macroeconômicas, ao tamanho das instituições, à captação, à diversificação e às despesas operacionais. No modelo de mediação reflexiva ajustado no estudo, todos os critérios de avaliação foram atendidos, fornecendo suporte para a confiabilidade e validade das medidas reflexivas. Como resultados, observou-se que as variáveis latentes testadas explicam, de forma moderada, 20,5% da variância da rentabilidade. Das 5 hipóteses de pesquisa, 3 foram confirmadas. Concluiu-se que quanto maior a captação (capacidade da instituição de receber depósitos à vista), maior é a rentabilidade da instituição. A diversificação das fontes de receita também está positivamente relacionada à rentabilidade. Por outro lado, ficou evidente que quanto maiores são os gastos operacionais relativamente ao porte do banco, menos rentável é a instituição. Destaca-se que a captação se revelou, no modelo analisado, como o fator mais importante para explicar a rentabilidade das instituições financeiras bancárias brasileiras.

Biografia do Autor

Douglas José Mendonça, Universidade Federal de Lavras
Doutorando em Administração na Universidade Federal de Lavras (UFLA); Mestre em Administração pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).
Júlia Alves e Souza, Universidade Federal de Lavras
Doutoranda em Administração na Universidade Federal de Lavras (UFLA); Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).
Eduardo Gomes Carvalho, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFETMG
Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG); Doutor em Administração pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).
Francisval de Melo Carvalho, Universidade Federal de Lavras
Professor Associado da Universidade Federal de Lavras (UFLA); Doutor em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Referências

AKINKUNMI, M. A. Determinants of Banks’ Profitability in Nigeria: Does Relative Market Power Matter? Journal of Finance, v. 5, n. 1, p. 42-53, 2017.

ALMAZARI, A. A. Impact of internal factors on bank profitability: Comparative study between Saudi Arabia and Jordan. Journal of Applied finance and banking, v. 4, n. 1, p. 125, 2014.

ASSAF NETO, A. Mercado Financeiro. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

ASSAF NETO, A. Estrutura e análise de balanços. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

BCB - BANCO CENTRAL DO BRASIL. 50 maiores bancos e o consolidado do Sistema Financeiro Nacional. 2017. Disponível em: <http://www4.bcb.gov.br/top50/port/top50.asp>. Acesso em: 15 dez. 2017.

BITTENCOURT W. R.; BRESSAN, V. G. F.; GOULART, C. P.; BRESSAN, A. A.; COSTA, D. R. DE M.; LAMOUNIER, W. M. Rentabilidade em Bancos Múltiplos e Cooperativas de Crédito Brasileiros. Revista de Administração Contemporânea, v. 21, p. 22-40, 2017.

BORIO, C.; GAMBACORTA, L.; HOFMANN, B. The influence of monetary policy on bank profitability. International Finance, v. 20, n. 1, p. 48-63, 2017.

CARVALHO, J. F.; RIBEIRO, A. Fatores explicativos da rendibilidade do setor bancário: evidência empírica em Portugal. Estudos do ISCA, n. 13, 2016.

FIORDELISI, F. Efficiency and shareholder return in banking. International Journal of Banking, Accounting and Finance, v. 1, n. 2, p. 114-132, 2008.

FORNELL, C.; LARCKER, D. F. Evaluating structural equation models with unobservable variables and measurement error. Journal of Marketing Research, p. 39-50, 1981.

FRANCIS, M. E. Determinants of commercial bank profitability in Sub-Saharan Africa. International Journal of Economics and Finance, v. 5, n. 9, p. 134, 2013.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HAIR JR, J. F.; HULT, G. T. M.; RINGLE, C.; SARSTEDT, M. A primer on partial least squares structural equation modeling (PLS-SEM). Sage Publications, 2014.

HAKENES, H.; SCHNABEL, I. Bank size and risk-taking under Basel II. Journal of Banking & Finance, v. 35, n. 6, p. 1436-1449, 2011.

KIRKWOOD, J.; NAHM, D. Australian banking efficiency and its relation to stock returns. Economic Record, v. 82, n. 258, p. 253-267, 2006.

MARTINS, G. de A. Manual para elaboração de monografias e dissertações. São Paulo: Atlas, 2002.

MENDONÇA, D. J.; ALVES, J.; BENEDICTO, G. C.; CARVALHO, F. DE M.; SILVA, S. N. A. Relação entre eficiência econômico-financeira e lucratividade em instituições bancárias brasileiras. Revista de Finanças e Contabilidade da Unimep, v. 4, n. 1, p. 10-37, 2017.

NACEUR, S. B.; OMRAN, M. The effects of bank regulations, competition, and financial reforms on banks' performance. Emerging Markets Review, v. 12, n. 1, p. 1-20, 2011.

NASCIMENTO, J. C. H. B. do; MACEDO, M. A. da S. Modelagem de equações estruturais com mínimos quadrados parciais: um exemplo da aplicação do SmartPLS® em pesquisas em Contabilidade. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 10, n. 3, 2016.

PRIMO, U. R., DANTAS, J. A., MEDEIROS, O. R., & CAPELLETTO, L. R. Determinantes da rentabilidade bancária no Brasil. Base, v. 10, n. 4, 2013.

RINGLE, C. M.; SILVA, D. da.; BIDO, D. de S. Modelagem de equações estruturais com utilização do SmartPLS. REMark, v. 13, n. 2, p. 54, 2014.

ROVER, S.; TOMAZZIA, E. C.; FÁVERO, L. P. Determinantes econômico-financeiros e macroeconômicos da rentabilidade: evidências empíricas do setor bancário brasileiro. In: ENCONTRO DA ANPAD, 35, 2011, Rio de Janeiro, Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2011. p. 1-17.

SUFIAN, F.; MAJID, M. Z. A. Bank efficiency and share prices in China: Empirical evidence from a three-stage banking model. International Journal of Computational Economics and Econometrics, v. 1, n. 1, p. 23-47, 2009.

TABACHNICK, B.; FIDELL L. Using multivariate statistics. New York: Harper Collins College Publishers, 1996.

TRUJILLO‐PONCE, A. What determines the profitability of banks? Evidence from Spain. Accounting & Finance, v. 53, n. 2, p. 561-586, 2013.

WHEELOCK, D. C.; WILSON, P. W. The evolution of cost-productivity and efficiency among US credit unions. Journal of Banking & Finance, v. 37, n. 1, p. 75-88, 2013.

Publicado
2018-05-28
Seção
Artigos científicos