CAPITAL INTELECTUAL E RENTABILIDADE DAS “MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHAR”

  • Thaiseany de Freitas Rêgo Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
  • Ana Maria Magalhães Correia Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
  • Andrea Kaliany da Costa Lima Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)
  • Carlos Olavo Quandt Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)
Palavras-chave: Evidenciação. Capital intelectual. Rentabilidade dos ativos.

Resumo

A perspectiva de que os intangíveis influenciam a criação de valor motivou este estudo sobre a relação entre a evidenciação de itens de capital intelectual e a rentabilidade dos ativos (ROA) das “Melhores empresas para você trabalhar” listadas no Guia 2012 da Você S/A. A análise de dados em painel, com 169 observações, resultou em um indicador médio de 0,43, em termos de evidenciação. Constatou-se que 61,5% dos itens de capital intelectual são evidenciados no Relatório de Administração. A evidenciação do capital intelectual contribui estatisticamente para o aumento do índice de rentabilidade dos ativos, ou seja, quanto maior o número de itens sobre o capital intelectual evidenciados, maior será o ROA. As empresas do setor de energia elétrica detêm um poder explicativo de 8,1% na relação entre evidenciação de capital intelectual e ROA, enquanto o grupo com as demais empresas aponta uma relação inversa no poder explicativo das variáveis.

Referências

ANTUNES, M. T. P.; LEITE, R. S. Divulgação de informações sobre ativos intangíveis e sua utilidade para analistas de investimentos. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 4, n. 4, p. 22-38, out./dez. 2008.

ASSAF NETO, A. Finanças corporativas e valor. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2007.

ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G.; ARAÚJO, A. M. P. Uma proposta metodológica para o cálculo do custo de capital no Brasil. Revista de Administração, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 72-83, jan./mar. 2008.

BACKES, R. G.; OTT, E.; WIETHAEUPER, D. Informações sobre Capital Intelectual Evidenciadas pelas Companhias Abertas Listadas em Nível 1 de Governança Corporativa da Bovespa. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 2, 2005, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: Fipecafi, 2005.

BASSO, L. F. C.; MARTIN, D. M. L.; RICHIERI, F L. O impacto do capital intelectual no desempenho financeiro das empresas brasileiras. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 3, 2006, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: Fipecafi, 2006.

BM&FBOVESPA – Bolsa de Mercadorias & Futuros da Bolsa de Valores de São Paulo. Disponível em: http://www.bmfbovespa.com.br/Cias-Listadas/Empresas-Listadas/BuscaEmpresaListada.aspx?idioma=pt-br. Acesso em: 18 mar. 2013.

BRAMMER, S.; PAVELIN, S. Factors influencing the quality of corporate environmental disclosure. Business Strategy and the Environment, v. 17, p. 120-136, 2008.

COLAUTO, R. D; BEUREN, I. M. Avaliação do capital intelectual na perspectiva da tridimensionalidade da linguagem contábil. Base – Revista de Administração e Contabilidade da UNISINOS, São Leopoldo, v. 2, n. 2, p. 85-101, mai./ago. 2005.

COUTO, P. B. Ativos intangíveis e o desempenho econômico das empresas do novo mercado. 2009. 134 fls. Dissertação (Mestrado em Contabilidade e Controladoria). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

DUARTE, P. C.; LAMOUNIER, W. M.; TAKAMATSU, R. T. Modelos econométricos para dados em painel: aspectos teóricos e exemplos de aplicação à pesquisa em contabilidade e finanças. In: Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, 4, 2007, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: Fipecafi, 2007.

DYE, R. A. An Evaluation of “Essays on Disclosure” and the Disclosure Literature in Accounting. Journal of Accounting and Economics, v. 32, p. 181-135, 2001.

EDVINSSON, L.; MALONE, M. S. Capital intelectual: descobrindo o valor real de sua empresa pela identificação de seus valores internos. São Paulo: Makron Books, 1998.

GASPARETTO, V. O papel da contabilidade no provimento de informações para a avaliação do desempenho empresarial. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 6, n. 3, p. 11-40, jul./dez. 2004.

GUJARATI, D. N. Econometria básica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. Teria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

LAMBERT, R.; LEUZ, C.; VERRECCHIA, R. E. Accounting information, disclosure and the cost of capital. Working paper, Wharton, University of Pennsylvania, 2006. Disponível em: http://fic.wharton.upenn.edu/fic/papers/06/0620.pdf. Acesso em: 02/05/2014.

LEV, B; DAUM, J.H. The dominance of intangible assets: consequences for enterprise management and corporate reporting. Measuring business excellence, v. 8, n. 1, p. 6-17, 2004.

MAÇAMBANNI, M. V. et al. Relação entre o nível de disclosure do capital intelectual e características das companhias listadas no índice BM&FBOVESPA. Revista Alcance – Eletrônica, Biguaçu, v. 19, n. 3, p. 345-361, jul./set. 2012.

MATOS, B. et al. A evidenciação voluntária do capital intelectual de natureza social e ambiental da empresa Natura Cosméticos S.A. no período de 2003 a 2007. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 9, 2009, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: Fipecafi, 2009.

MEDEIROS, N. C. D.; CRUZ, A. C.; ANDRADE, L. P. Análise de rentabilidade e criação de valor: um estudo de caso em uma empresa brasileira de capital aberto no setor de cosméticos. In: Congresso Virtual Brasileiro de Administração, 6, 2009. Anais... CONVIBRA, 2009.

NAGANO, M. S.; MATHEUS, L. F.; MERLO, E. M. Análise da identificação e da gestão do Capital Intelectual nas usinas sucroalcooleiras. Revista Eletrônica de Administração – REAd, Porto Alegre, v. 11, n. 4, jul./ago. 2005.

NASCIMENTO, E. M. et al. Ativos intangíveis: Análise do impacto do grau de intangibilidade nos indicadores de desempenho empresaria. Enfoque: Reflexão Contábil, Maringá, v. 31, n. 1, p. 37-52, jan./abr. 2012.

OLIVEIRA, J. M.; BEUREN, I. M. O tratamento contábil do capital intelectual em empresas como valor de mercado superior ao valor contábil. Revista de Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 14, n. 32, p. 81-98, maio/ago. 2003.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Ativos intangíveis e o desempenho empresarial. Revista de Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 17, n. 40, p. 7-24, jan./abr. 2006.

PORTAL do Guia 2012 da Revista Você S/A. Melhores empresas para você trabalhar. Disponível em: http://www.150melhoresempresas.com.br. Acesso em: 18 mar. 2013.

RICHIERI, F L. Capital intelectual e a criação de valor nas empresas brasileiras. 2007. 154 fls. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas). Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2007.

SANTIAGO JR, J. R. S.; SANTIAGO, J. R. S. Capital Intelectual: o grande desafio das organizações. São Paulo: Novatec, 2007.

SANTOS, N. N. F. et al. Nível de evidenciação obtido na divulgação das notas explicativas de instrumentos financeiros derivativos segundo a deliberação CVM n° 550/08. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 1, n. 13, p. 175-196, jan./jun. 2010.

SCHMIDT, P.; SANTOS, J. L. Avaliação de Ativos Intangíveis. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SOUZA, B. J. et al. Um estudo sobre evidenciação de capital intelectual nos Relatórios de Administração das 15 maiores distribuidoras de Energia Elétrica do Brasil nos anos de 2006 e 2007. Revista UnB Contábil, Brasília, v. 11, n. 1-2, p. 187-207, jan./dez. 2008.

STEWART, T. A. Capital intelectual: a nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

SVEIBY, K. E. A nova riqueza das organizações: gerenciando e avaliando patrimônios de conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

UPTON JR, W. S. Challenges from the new economy for business and financial reporting. In: HAND, J. R. M.; LEV, B. Intangible assets: values, measures, and risks. New York, NY: Oxford University Press, 2003.

VASCONCELOS, A. C. F. et al. Formas de atuação de empresas inseridas em redes de cooperação: um estudo exploratório em um consórcio de empresas de base tecnológica. Qu@litas Revista Eletrônica, Campina Grande, v. 8, n. 2, maio/ago. 2009.

VIEIRA, C. B. H. A. et al. Índices de rentabilidade: um estudo sobre os indicadores ROA, ROI e ROE de empresas do subsetor de tecidos, calçados e vestuários listadas na BOVESPA. In: Congresso Virtual Brasileiro de Administração, 8, 2012. Anais... CONVIBRA, 2012.

WERNKE, R.; LEMBECK, M. Avaliação da produtividade dos ativos: estudo de caso em empresa distribuidora de combustíveis. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 6, 2006, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: Fipecafi, 2006.

YUTHAS, K, ROGERS, R.; DILLARD, J. F. Communicative action and corporate annual reports. Journal of Business Ethics, v. 41, n. 1-2, p. 141-157, nov./dec. 2002.

Publicado
2018-05-28
Seção
Artigos científicos